Minha Menina

Se eu fechar os olhos, ainda consigo ver o sorriso dela. A minha protetora. Meu anjo da guarda.

Ela, que me tirou de onde eu pensei que jamais retornaria.

A minha menina.

A luz que ilumina meu quarto escuro.

A voz doce que quebra o silêncio.

A mão que me puxou das fissuras da perdição.

A voz que me corrige quando estou errado.

O primeiro grito de socorro.

A última a sair. A minha menina.

Minha menina que agora é mulher.

A mulher que agora não sei se é minha.

Anúncios

5 comentários sobre “Minha Menina

  1. Muito massa! O poema desperta bons elementos que eu não via por outros autores a um bom tempo. Muito bom!

  2. Eu amo poesias! (Agradecimentos especiais à um grande amigo meu que me mostrou o verdadeiro valor de palavras) E gostei bastante dessa. No caso que diz respeito à mim, vejo uma semelhança entre esta e ao texto teu “Esperança”. (Claro que, no caso, um garoto. Ainda assim, também uma menina.)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s